Jimmy Rip and the Trip

Jimmy Rip foi chamado de muitas coisas ao longo de sua vida extraordinária na música … guitarrista, cantor / compositor, compositor de cinema e televisão, diretor musical, arranjador, produtor e artista solo.

Mick Jagger, Jerry Lee Lewis, televisão, Willie Nelson, Rod Stewart, Hall e Oates, Deborah Harry, Jack Bruce, Mariah Carrey e Yoko Ono são apenas algumas das lendas com as quais Rip compartilhou seus muitos talentos.

Depois de anos como um guitarrista muito requisitado em sua cidade natal, Nova York, Rip começou uma associação musical de 10 anos com Mick Jagger, primeiro como guitarrista no lançamento de 1987 de Mick, Primitive Cool, e depois como banda líder da turnê de um ano que se seguiu. Jimmy e Mick voltaram juntos em 1992 para fazer Wandering Spirit no qual Rip serviu como guitarrista, co-escritor, arranjador e diretor musical. Logo se tornou o de Mick álbum solo de maior sucesso.

Depois de anos ajudando seus amigos de alto perfil a realizar seu musical sonhos, ele decidiu que era hora de fazer um disco para si mesmo. O resultado foi aclamado pela crítica House of Blues / B.M.G. lançamento da gravadora, Way Past Azul.

Rip então voltou ao estúdio como guitarrista e produtor em inúmeras sessões, um verdadeiro ponto alto sendo o trabalho de amor de 4 anos, Jerry “Last Man Standing” de 2006 de Lee Lewis. Jimmy produziu e tocou guitarra neste projeto épico de 21 faixas, aproveitando uma lista incrível de superstars para
ajudar o assassino com a gravação. Mick Jagger, Keith Richards, Jimmy Page, Eric Clapton, B.B. King, Buddy Guy, Ringo, George Jones e Bruce Springsteen são apenas algumas das 22 lendas que se juntaram a Rip para criar o registro de maior sucesso do longo e ilustre trabalho de Jerry Lee carreira.

Uma constante em todas essas voltas e reviravoltas tem sido o longo tempo de Jimmy relacionamento musical com a lenda da guitarra Tom Verlaine. Começando em 1981 Rip tem sido o alter ego de Tom na guitarra, tanto ao vivo quanto em seus discos solo. Jimmy foi convidado a ingressar na banda Television em 2007 e está em turnê no mundo com eles desde então.

Em 2009, Jimmy se mudou para Buenos Aires, Argentina, um lugar que ele sente tem uma paixão por rock e blues baseados em guitarra que combina com o seu … e isso parece que o país concorda com ele!

Desde que se mudou para lá, ele tem realizado com os maiores atos do país em seus maiores palcos e já produziu 14 discos, muitos deles vendedores de ouro e platina! Fãs do rock a cena musical obcecada da Argentina conhecerá os nomes Gausones, la Beriso, La25, Ratones Paranoicos, Utopians, Ciro y las Persas, Buitres, todos convocaram Rip para gravar, tocar ao vivo e produzir.

A carreira solo de Jimmy não diminuiu um quilômetro por hora desde se mudando para a América do Sul. Em 2009 formou o power trio blues rock, “Jimmy Rip & The Trip” com os músicos argentinos Luli Bass no baixo e Silvana Colagiovanni na bateria. Eles lançaram “Jimmy Rip & The Trip” em 2012 e “Blues Life” em 2016 … e agora estamos comemorando o lançamento de seu último, Muy Crudo (Very Raw), um disco de alegria, dor e emoções cruas.

O primeiro single, Way Down in Mississippi, apresenta um vocal quente de Stacy Michelle (Kid Rock, Lynyrd Skynyrd) e um acompanhamento emocionante vídeo dirigido por Rip.

Noite após noite, a marca de blues rock da Trip continua a empolgar público nos maiores locais e festivais da América do Sul …

é um show A NÃO PERDER !!!

plugins premium WordPress